V.A.G.O.

Sempre te darei eufemismos, para que a verdade como um martelo não destrua a nossa casa. Nossa porque na minha moramos juntos e ocupamos por completo até os menores dos espaços. Se na sua casa não somos nós em um todo, a mim basta ser só metade, amizade em teu coração.

O medo que me afasta do risco é o mesmo que chora o teu riso,

Riso que me doa e que não é pra mim, gesto que retroa fugaz feito lança, feito morte, feito Caim.

Eco dos meus sentidos, dúvidas se insisto, paciência que me esgota

Lei, eu te proíbo! Afasta tua sombra car-mim.

Abre-lhes o chakra, e como um deus faça-nos um no sim.

Anúncios

0 Responses to “V.A.G.O.”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: